Censura na Internet – Bandidos querendo te enquadrar como bandido

Imagem criada por Mario Amaya

Cuidado…. tem uns bandidos querendo te enquadrar como bandido.

Não sabe do que estou falando? Veja isto!

Minha monografia teve como referência dezenas de livros. Cheguei a reproduzir alguns parágrafos na íntegra. Não pedi autorização expressa aos autores, apenas citei as referências devidamente em todos os locais necessários.

Sim, mais e dai?

Daí que existe uma lei em tramitação na câmara (já aprovada no senado) que torna meu ato monográfico criminoso. Minha pena seria ainda maior porque disponibilizei para download na internet. (monografia).

Duvida? Então continue lendo…

Entre outras coisas, a lei diz:

“Obter ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular, quando exigida:
Pena – reclusão, de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa.
Parágrafo único. Se o dado ou informação obtida desautorizadamente é fornecida a terceiros, a pena é aumentada de um terço.”

Parece apenas mais uma tentativa de barrar a pirataria, não é mesmo? Mas é mais que isto. Sabe aquela crítica legal que você copiou num site e enviou por email para um amigo? Um… você pode pegar até 4 anos por isto. O seu amigo, se guardar o email, pode pegar no máximo 3 anos. Menos mal, né?

Veja este pequeno trecho que tomei emprestado do blog, que tomou emprestado de outro blog (sentiu a facilidade de compartilhar informação?)

fonte: blog mundoveio: Pra explicar melhor, tomo emprestado esse parágrafo que vi no OMEDi:
“Em breve o ato de baixar uma legenda de um filme (veja bem, BAIXAR, não necessariamente TRADUZIR) será considerado crime.
Baixar uma foto de algum portal de notícias e colocar no trabalho de escola do seu filho poderá virar caso de polícia.
Distribuir um texto do Arnaldo Jabor ou do Luís Fernando Veríssimo para seus amigos via email poderá mandar você para a cadeia por três anos. Será LEI, e você será um CRIMINOSO. Fato.“(
sic)(sic).

Se a tal lei já estivesse em vigor, eu a estaria infringindo apenas por ter colado o parágrafo logo acima aqui neste blog. Na verdade eu estaria violando a lei várias vezes neste post. A lei é clara, só com a autorização do autor, não adianta colocar referências. Ou seja, daqui a alguns meses poderão me considerar um criminoso por estar estar publicando isto. Imaginem o prejuízo que isto representa para a blogosfera brasileira! 🙁

Você pode estar se perguntando “mas como eu nunca ouvi falar disto?

Tudo bem… também demorei demais a descobrir. Na verdade, fiquei sabendo hoje. O que posso fazer para me redimir é tentar informar outros desinformados publicando algo em meus blogs.

Que lindo… eu, um simples cidadão comum, ridículo, limitado e que só uso 10% de minha cabeça animal… única e exclusivamente por causa da liberdade e facilidade da internet, posso escolher não ficar sentado no trono de meu apartamento, com a boca escancarada cheia de dentes, esperando a morte chegar… Ao invés disso, posso lutar para ajudar a derrubar este projeto ridículo e, por tabela, quem sabe até tirar um monte de votos desse tal de Eduardo Azeredo na próxima eleição.

É justamente para brecar este poder/direito que estou exercendo agora – o poder/direito de transferir informação/conhecimento de forma fácil e livre – que os bandidos de Brasília aprovaram este projeto de lei ridículo no senado e agora estão tentando aprovar na a câmara.

Existem mais motivos para esta lei fascista? Claro que sim!

Um deles parece ser este levantado no blog imaginarios:

“Qual é o foco de fato deste projeto? Ficou uma fortíssima impressão e minha hipótese: Os bancos não querem assumir o custo da segurança do sistema financeiro numa internet de windows bugados e usuários ingênuos, e daí veio o projeto – transferir o custo pro Estado, e ao mesmo tempo criar um novo mercado de auditoria eletrônica, no qual os vencedores são as empresas de tecnologia do setor financeiro, e a Polícia Federal, que teria as bases para um policiamento preventivo altamente sistematizado pela vigilância da Rede. Um dado que reforça esta percepção é que a Scopus, empresa de tecnologia do Bradesco, está entre os 3 maiores financiadores da campanha do Azeredo.” fonte: http://imaginarios.net/dpadua/?p=488

Vai ficar aí parado?

Se informe melhor. Para isto, basta clicar aqui ou  aqui. (viva a blogosfera)

Espalhe a notícias!

Assine esta petição online pedindo o veto:

http://www.petitiononline.com/veto2008/petition.html

Abraços,
Vinicius AC

Padre Fábio de Melo em Aracaju (24/10/2008)

Um dos eventos mais esperados do ano. Este show fez parte da turnê que lançou o novo CD do Padre Fábio de Melo intitulado “Vida”, com sucessos como: O Caderno, Tudo é do Pai e outras canções de cantores populares como: Roberto Carlos, Lulu Santos e outros. Mineiro de origem humilde, foi ordenado sacerdote aos 30 anos de idade e atua hoje na Diocese de Taubauté, São Paulo. Há algum tempo vem ganhando espaço na mídia, devido aos seus trabalhos enquanto compositor, intérprete e escritor.

Assim como o padre Marcelo Rossi, Padre Fábio valoriza a religiosidade em suas música, mas em termos de comparação há quem diga que ele é o “novo Fábio Júnior”, devido ao assédio feminino à sua pessoa. Padre Fábio de Melo valoriza também as mulheres e em algumas de suas obras “fala” diretamente com elas, lhes transmite mensagens que penetram seu íntimo e o retorno, é claro, vem em forma de idolatria.

Suas obras são as representações de seus pensamentos, Padre Fábio não se contenta em enxergar o mundo e guardar para si esta visão, ele escreve suas canções e seus livros como uma forma de compartilhar seus desejos, contentamentos, suas indagações, seu eu. Na sexta-feira dia 24 de Outubro, no ginásio Constâncio Vieira, seus fã poderão acompanhá-lo cantando seu repertório embalado por canções inéditas do seu novo álbum: “Tudo é do Pai”, “Vida”, “O caderno”.

Como foi o show?

Como era de se esperar, os ingressos esgotaram-se. O Constâncio estava lotado. O show foi regado por uma sensação de paz, transmitida pela voz suave do cantor. Mesmo com alguns gritos mais eufóricos de algumas fãs mais assanhadas, manteve-se a atmosfera de fé e paz.

Quem foi ao show esperando um grande espetáculo não se decepcionou,. Na minha(Danyel) opinião, todas expectativas foram superadas. Vale destacar os seguintes pontos:

  • A abertura com as palavras do Bispo Dom Lessa
  • O show durou mais de 2 horas, foi tempo excelente pra satisfação do público
  • A estrutura estava boa apesar de não ter precisado de muita modificação no espaço do evento
  • O local deixou um pouco a desejar, porque ficou muita gente querendo entrar, mas os ingressos foram esgotados com antecedência. Se fosse em um lugar maior teria ido muito mais pessoas e mesmo assim haveria mais conforto para o público

O único problema foi o calor. Espero que da próxima vez que acontecer um show desse porte, a organização estude um lugar que acomode mais pessoas e sobre mais espaço para a galera circular.

Ressaltando outros pontos do show. Houve muita emoção e as palavras do Padre Fábio de Melo fizeram o público vibrar. Também foi emocionante ouvir as músicas cantadas por ele acompanhadas por um coro de de mais de 5 mil vozes. Além disto, o Padre Fábio de Melo também apresentou sua mãe e elogiou a nossa cidade dizendo: “Aracaju é uma cidade acolhedora”, mais uma vez fazendo a galera vibrar.

A organização está de parabéns por este evento que deixou um gostinho de quero mais.

Data/Hora

  • 24/10 – 20h

Preço/Local

  • Ingressos Esgotados
  • Ginásio Constâncio Vieira – Aracaju

Trabalharam na cobertura deste evento:
Danyel – Credenciamento, texto e fotos
Samara – Texto

O Teatro Mágico – Segundo Ato

Em Aracaju no Dueto Cultural (saiba mais…)

“Longe da crítica, perto do público”, assim relata o jornal “Folha de São Paulo”, elegendo, através de seus leitores, a cia. musical e circense O Teatro Mágico como o melhor show da atualidade no Brasil.

A trupe criada por Fernando Anitelli, lança seu segundo trabalho com a proposta de entrar mais a fundo nos debates sobre problemas característicos de nossa sociedade. As músicas do álbum parecem penetrar o íntimo desta realidade.

“No primeiro CD (Entrada para Raros), a trupe estava imersa num universo paralelo, num lugar onde tudo era possível, falávamos de lutar pelos nossos ideais, pelos sonhos. No “Segundo Ato”, a gente dialoga sobre como realizar isso. É como se a trupe chegasse à cidade e se deparasse com as questões sociais e urbanas, como o cotidiano dos mendigos citados na música “Cidadão de Papelão” ou a problemática da mecanização do trabalho, questionada na canção “O Mérito e o Monstro”. Indo mais além, na música “Xanéu nº5”, há um debate sutil e, por vias opostas, mordaz, sobre o amontoado de informações que absorvemos, sem perceber, assistindo aos programas de TV da atualidade“, explica Anitelli.

O espetáculo permanece em sua essência do “podemos ser quem e o que quisermos”. Envolvidos pela música descobrimos a satisfação em ser um pouco mais do que acreditamos, ou do que somos obrigados,  e nos deixarmos conduzir pelo ritmo, mergulhando num prazerozo conflito entre a realidade com o sonho. Enfim, mais que chegada a hora, O Teatro Mágico retorna a Aracaju, com o “Segundo Ato“ em apresentação única dia 31 de outubro no Espaço Emes, na qual serão apresentadas canções do novo trabalho e recordadas sucessos do álbum Entrada Para Raros.

Para quem conhece o trabalho do grupo, resta à ansiedade na espera do dia em que presenciarão o show incrível, um verdadeiro espetáculo que mistura música de qualidade com arte teatral e circense, representado toda forma de cultura.

A quem ainda não conhece, aqui vai uma dica: acesse www.oteatromagico.mus.br, lá podem ser encontradas informações sobre a trupe, fotos, vídeos e músicas para download.
Fonte: www.oteatromagico.com.br

Preços, pontos de venda e outras informações (clique aqui: Dueto Cultural).


Dia das Crianças 2008 – Santa Lúcia e Santa Maria

Sábado(11 de outubro) tem tarde de lazer no Abrigo Sorriso, localizado no bairro Santa Lúcia. Será uma pequena comemoração com distribuição de lanchinhos e brincadeiras. Uma semana depois ocorrerá uma tarde de lazer para as crianças do bairro Santa Maria.

Santa Maria e Santa Lúcia são dois dos bairros mais carentes da cidade de Aracaju. Existe m grupos de pessoas que organizam, em datas especiais, pequenas festas em abrigos para crianças destes bairros. Tive a oportunidade de participar em 2007 de uma festinha organizada no dia das crianças. Foi numa creche no Santa Maria (vulgo terra-dura).  Suei a camisa pra ajudar a tomar conta de uns mil guris pestinhas e suas mães, mas valeu a pena. É uma experiência altamente gratificante.

Este ano a festa será bem menor, mas o pessoal está precisando de ajuda novamente.  Quem se interessar, por favor ligue para Samara (79 99464981) ou mande um email para contato@aamigos.com.br. Qualquer ajuda é bem vinda. Vale presença, indicação de dinâmicas, pequenas doações, dentre outras coisas.

Ajude também. Garanto que você não vai se arrepender!

Abraços,
Vinicius AC

Meia entrada em Aracaju – Existe isto?

Meia entrada em Aracaju – Existe isto?

Felipe perguntou:
qual é a diferença de meia e inteira
Obrigado pela atenção desde já !

Como pode ser uma dúvida recorrente, principalmente entre os turistas, resolvi transformar em post.
Também é uma vingança a uma vida toda sem pagar meia em boa parte dos eventos culturais.

Resposta do blog:

TEORICAMENTE, existe uma lei que obriga aos locais onde ocorrem atividades culturais/recreativas, como casas shows, cinemas, teatros, etc, a vender ingressos pela metade do valor total(meia entrada) aos estudantes.

Mas em Aracaju, as casas de shows, boates e similares nunca obedeceram a esta lei. Dos primórdios até alguns meses atrás, eles simplesmente divulgavam o preço da inteira, e se você perguntasse pela meia, recebia esta resposta padrão: “a meia é o mesmo preço, porque a inteira esta sendo vendida com um desconto especial de cinqüenta porcento”.

Aí, a alguns meses, veio um tal promotor, e tentou fazer a lei ser cumprida (tadinho). A intensão do cara foi boa, mas o máximo que ele conseguiu foi fazer o preço da inteira dobrar (sumiu o tal desconto implícito de 50%).

Depois da intervenção do tal promotor, o procedimento padrão passou a ser o seguinte: “Compre meia, independente de você ser estudante ou não, e vá tranqüilamente ao show que ninguém vai lhe perguntar nada“. Conclusão: a inteira é só para inglês/paulista/carioca/fiscal da justiça ver, nada mais.

Ê Brasil!!!

Para não me chamarem de comunista e reacionário, oficializo minha concordância com o argumento padrão do pessoal que é a favor do status quo no quesito meia entrada. Eles dizem: “Pior é em Salvador, aqui do lado, em que os mesmos shows custam em média o dobro“. Tudo bem, até que estão corretos, mas, diga-se de passagem, o argumento não justifica muita coisa. E só para concluir, este tal argumento está ficando cada vez mais ultrapassado, pois a tal diferença vem diminuindo a passos largos. Será culpa da globalização? 😛

Att.
Um AAmigo!