São João da Tradição 2011 – Poço Verde

IMG_8103Dia 10.06 (sexta feira)

  • PAINEL DE CONTROLE
  • SEEWAY
  • FORROZÃO SENSAÇÃO

Dia 11.06 (sábado)

  • FORRÓ SUCESSO
  • DOIS CIGANOS
  • BABY SOM
  • EVANILTON DO ACORDEON
  • JOÃO PEDRO E GABRIEL

Dia 12.06 (domingo)

  • BOKA DE SERGIPE
  • BETO BARBOSA
  • VOÔ DE XOTE
  • OS NONATOS

Dia 13.06 (segunda)

  • 05h: ALVORADA DE SANTO ANTONIO ARRASTÃO COM JULINHO PORRADÃO

2 respostas para “São João da Tradição 2011 – Poço Verde”

  1. POÇO VERDE E O SÃO JOÃO SEM TRADIÇÃO

    Por Ramon Diego Fonseca Costa
    Graduado em Dança Licenciatura/UFS

    Após receber a programação do São João de Poço Verde/2011 por e-mail, fiquei extremamente decepcionado com o que está sendo feito dos festejos juninos deste município. Uma festa contrária a muito vivenciadas por mim e por muitos outros filhos da terra, bem como os turistas, muitos deles, amigos os quais se fazia gosto convidar, pois além de programação de shows tínhamos diversas manifestações populares.
    “SÃO JOÃO DA TRADIÇÃO”. Será? Estou enganado? Julinho Porradão na alvorada? Se ligue prefeitura! Desde quando isso é tradição?
    Para que possamos entender o que é TRADIÇÃO se faz necessário alguns questionamentos:
    O QUE É CULTURA? José Luiz dos Santos em seu livro “O QUE É CULTURA” da coleção Primeiros Passos define cultura como “uma preocupação contemporânea, bem viva nos tempos atuais. É uma preocupação em entender os muitos caminhos que conduziram os grupos humanos às suas relações presentes e suas perspectivas de futuro.”
    Sendo assim se faz necessário conhecer o contexto em que se vive olhando o passando e pensando no futuro. Que tipo de FESTEJOS JUNINOS se terá daqui a mais alguns anos? Blocos de Abadás e Trios Elétricos na alvorada? Ao som de Ritmos contrários ao contexto da manifestação popular, teremos como protagonistas as bandas de Julinho Porradão, Beto Jamaica, Parangole e tantas outras com musicas do tipo: Senta Levanta, Amassa a Latinha, Balança o Rabinho, Cachorra…
    E onde fica o velho Pé-de-Serra? Já sei! No fundo do baú. Como tudo que é velho ou não está na moda ou na TV! Acertei?

    O QUE É TRADICIONALISMO? É um sistema filosófico que coloca a tradição como critério e regra de decisão. Tradição é um conjunto de hábitos e tendências que procuram manter uma sociedade no equilíbrio das forças que lhe deram origem.

    Vale ressaltar que não defendo uma ideologia tradicionalista da manifestação popular, pois estaria fazendo um julgamento de cunho mecânico onde o sujeito é um mero agente de repetições perdendo assim o seu valor.

    “O legado tratado de forma tradicionalista, como uma relíquia do passado, fica sujeito a ser cristalizado e a perder a validade, na medida em que as sucessivas gerações da comunidade praticante aderem a novos costumes. Já o legado não-cristalizado acompanha o movimento de seus praticantes, sendo acionado e atualizado por uma rede de relações e diálogos com elementos surgidos posteriormente. Para que uma encenação mantenha-se ativa, seus praticantes precisam sentir-se agentes criadores no ritual – e não apenas repetidores de um costume ancestral. Mesmo quando alguns fios se partem, outras linhas sustentam a teia que mantém a tradição no presente.” Afirma a Jornalista Tatiana Lima.

    Segundo o filósofo Gerd Bornheim, a palavra tradição vem do latim TRADITIO; o verbo é TRADIRE; significa essencialmente entregar; designa o ato de passar algo para outra pessoa ou passar de uma geração a outra geração. Já os dicionaristas referem à relação do verbo TRADIRE com o conhecimento oral e escrito. Significa dizer que através da tradição algo é dito e o dito é entregue de geração a geração.

    Baseado nas concepções de TRADIÇÃO E CULTURA podemos citar como exemplo as alvoradas idealizadas pela saudosa MIRALDETE, que com suas quadrilha: Arriba Saia e a quadrilha composta de idosos da cidade, conhecida como Quadrilha das velhas, preparava o extinto quentão e muitas comidas típicas para serem distribuídos no calçadão ao final de suas apresentações animadas pelos trios pé-de-serra: ZABUMBA, SANFONA E TRIÂNGULO. As pessoas, independentemente de serem brincantes da quadrilha, não repetiam mecanicamente o TRADICIONALISMO e sim vivenciavam essas manifestações como agente da ação. Mesmo com toda a simplicidade da festa, o povo acordava ao som da sanfona (sem TRIO ELÉTRICO) e fazia bonito no extinto São João de TRADIÇÃO de Poço Verde que tanto atraia os filhos da terra e seus visitantes.
    Sendo assim, concluo que a tradição é pouco empregada nos atuais festejos juninos de Poço Verde, pois, ultimamente, os mesmos vêm sofrendo transformações que afetam todo o contexto histórico/cultural da nossa cidade e se continuar dessa forma perdermos toda a essência dessas manifestações o que já é perceptível também na festa do padroeiro São Sebastião. Espero um dia rever o São João de Poço Verde dos meus tempos de criança e adolescência.
    Aconselho então, no próximo ano mudar o slogan do São João:
    “São João de Poço Verde a Maior Prévia do Poço Verde Fest”

    Referencias:
    Luiz, Jose dos Santos. COLEÇÃO PIMEIROS PASSO O QUE É CULTURA. Editora Brasiliense;
    BORNHEIM, Gerd A. O conceito de tradição. In: Tradição e Contradição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987.

Deixe uma resposta para RAMON DIEGO Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *