Mundo Máquina e suas Promessas

15 de julho de 2009 por Douglas Alves  

Máquinas modernas, aquecimento global, nanotecnologia, desenvolvimento e paz sustentáveis, novas vidas em construção. Expectativa de vida, século XXI, racionamento de energia, racismo, preconceitos, políticas, politicagens, momentos e a super-informação. Há muito a sociologia surgiu para explicar os novos problemas da sociedade. O mundo adventício, talvez, não seja apenas especulação. Tudo fora de ordem, operários desempregados, máquinas operando a todo vapor. O exótico já saiu de moda, o planeta não é uma bola de cristal, mas algumas pessoas já começam a admitir o seu fim. Aparecimento de favelas, operários, superpopulação, prostituição, suicídios, greves, desemprego, desigualdades, crise e seus derivados foram problemas que eclodiram no século XVIII; Revolução Industrial, progresso e tecnologia… Daí surgiu a nova ciência chamada Sociologia.

Os dogmas sagrados passam a ser questionados, o futuro já não está tão distante, Eu robô não é apenas um filme, Quem eram os deuses astronautas? 2001: uma odisséia no espaço e no tempo. Desequilíbrio ambiental, armas químicas em desenvolvimento, verdades em demasia, um incêndio mundial. A Terra em estado de explodir, as pessoas mais velozes que o próprio sonho. Superman, Flash, Mulher Maravilha, os heróis estão guardados, engavetados, presos em um DVD. A Liga da Justiça é apenas uma animação. Hannibal Lecter, Lex Luthor, Hitler, Osama bin Laden, Sadam Husein, George W. Bush, José Sarney, Gripe Suína… São apenas vilões, grandes criminosos (ou vírus), mas isso também é ficção. São jogos virtuais bem desenvolvidos, quase reais.

O Século XXI tem várias preocupações: meio ambiente, interdependência, atos de corrupção. Qual será a nova ciência a surgir? Quem serão os novos Comte, Durkheim, Weber, Mark, Engels…? São vários os tipos de Guerra: Guerra Civil, Parcial, Total, Preventiva (preventiva?), Preemptiva, por Procuração (modernos), Fria, Nuclear, Biológica, Química, Comercial, Subversiva, Psicológica. Ideológica… “A Guerra são negócios” (Filme: A Ilha, 2005). Por que a paz sustentável assim como o desenvolvimento são assuntos ainda incompreensíveis para alguns e sem critérios de solução? Parabéns aos “The Simpsons”, fizeram um filme sobre a atual situação do mundo, criticando com muito humor a imparcialidade dos grandes governantes e suas nações. A teoria do desenvolvimento sustentável, ou ecodesenvolvimento são problemas velhos, mas estudados a vigor hoje. As promessas por um mundo melhor já saíram de moda. E agora?

“O céu é uma promessa, eu tenho pressa, vamos nessa direção. Atrás de um sol que nos aqueça, minha cabeça não agüenta mais…” (Engenheiros do Hawaíí, A promessa). Pode ser que o céu esteja lá no alto, no último andar dos grandes edifícios, reservado solenemente para alguns, mas não devemos jogar aviões terroristas sem uma causa justa (aliás, sem causa alguma, para que jogar aviões em prédios? Quer chamar a atenção vai pro BBB, pra Fazenda… ou pro Corinthians). Se ainda quisermos acompanhar a cada pôr-do-sol e amanhecer as novas pinturas e obras artes que do céu surgem não deveríamos andar olhando pro chão. “Hoje as luzes se apagam, amanhã eu vejo o sol.” (Douglas Alves, livro ‘Dias de Sonho’).

“O coração é uma flor que floresce num chão de pedras” (U2, Beautiful day). As pessoas estão alienadas, pensam que podem mudar o mundo apenas assistindo televisão. A velocidade é o que todos procuram, o mundo pós-moderno faz com que os humanos singularizem-se. “Os egoístas, todos eles estão postos na fila rezando e esperando para comprar tempo para eles mesmos” (Pearl Jam, I Am Mine). O desafio do novo milênio é ultrapassar o tempo, ser mais veloz [I need you]. Compre uma Ferrari, um jato, a nova espécie de máquina que acabam de inventar. Eu me preocupo se as pessoas querem realmente mudar a situação do planeta ou serem eleitos para o novo cargo do governo. Se a Coca-Cola produz mais latas do que as pessoas pegam no chão, como conscientizar alienígenas que o lixeiro é logo ali ao lado?

Reles criminosos não são reles. Eles matam, eles roubam, e eles também esquecem de tomar a “Fanta” no café da manhã. A máquina humana um dia pode ser meta-humana, e quando isso acontecer o que sobrará? “Um passo à frente e você já não está no mesmo lugar” (Chico Science, músico Nação Zumbi). Se já sabemos como será o futuro devemos olhar para frente e estudar as possibilidades de mudança, mudança de comportamento, de nossas atitudes, de nossos pensamentos. “E se este mundo for o inferno de outro planeta?” (Aldous Huxley, escritor inglês). Não podemos perder a fé em nós mesmos, isso é inaceitável. Como cantou Zeca Baleiro, no inferno os anjos decaídos cantam covers das canções celestiais. Ele pode ser uma cópia quase perfeita do céu.

“A história dos grandes acontecimentos do mundo não é mais do que a história dos seus crimes”. (François-Marie Arouet ‘Voltaire’). Estudamos as grandes tragédias, mas nunca conseguimos sair delas. “Pense na Terra como um organismo vivo que está sendo atacado por bilhões de bactérias cujo número dobra a cada quarenta anos. Ou morre o invasor, ou morre o hospedeiro, ou morrem os dois”. (Gore Vidal, escritor americano, autor do livro Lincoln). Pensou? Pois é, o mundo está se caminhando para a morte, mas o invasor (nós) também estamos no mesmo barco, somos passageiros do mundo, iremos juntos aonde ele for. Ao infinito e além! Ou seria: ao fim, e quem vem?

“Nada se seca mais depressa do que uma lágrima” (Apolônio de Rodes, poeta grego do século III a.C.). Quantos infiltrados existem no poder? São vários, mas somos mais. É melhor enxugarmos as lágrimas de tristeza, de tempo perdido e trocarmos por sorrisos verdadeiros, eloqüentes, que façam “Iron Maiden” “A dama de ferro”, mostrar sua grande beleza, a estátua na avenida sentir a brisa leve da manhã, e a boneca de porcelana desfilar com seu lindo vestido pela avenida abrilhantando novos horizontes, fazendo a prosperidade chegar a todos. “Os que acreditam no impossível são mais felizes”, assim disse o poeta Eugénie de Guérin. Eu prefiro acreditar.

O poeta, filósofo, grande amigo e escritor José Roque dos Santos questionou: “Quem somos nós para agirmos assim, para quê estamos aqui? Quem está comigo? Quem sou eu? Se somos os donos de tudo, quem é o dono de nós?” É melhor viver feliz que se trancar dentro da caixa de pandora particular, com medo de aprender a plantar uma árvore, descobrir o novo som dos pássaros – não o de desespero, mas o de felicidade, de liberdade. “Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos”. (Pablo Neruda).

Devemos aprender com as crianças a nunca deixar de ser feliz, curioso, energético, criança. “Quando somos crianças, somos um pouco de cada coisa. Artista, cientista, atleta, erudito. Às vezes parece que crescer é desistir destas coisas, uma a uma. Todos nos arrependemos por coisas das quais desistimos. Algo de que sentimos falta. De que desistimos por sermos muito preguiçosos, ou por não conseguirmos nos sobressair, ou por termos medo”. (Kevin Arnold, ANOS INCRIVEIS).

E vou mais além, ultrapasso a compreensão humana de que somos fantoches satisfeitos com o jornal matinal: “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos” (Chaplin).

Antes de jogar este pensamento fora, por favor, procure ao lado alguém, uma pessoa, aquela que está sorrindo para você ou que no momento está sentada de cabeça baixa preocupada com o amanhã ou somente está tomando seu chá quente (refri gelado) assistindo malhação e sugira a ela ler este texto. Não custa nada tentar! Lembre-se, você é brasileiro e não desiste nunca.

It’s evolution, baby!” “É a evolução, baby!” (Pearl Jam, Do the evolution)

José Douglas Alves dos Santos


Obs.: O número de referências dentro do texto é intencional, algo sem medidas, sem controle, um arsenal de palavras a serem disparadas em todas as direções, em todas as mentes.

Anexos:

A Promessa

Engenheiros do Hawaii

Composição: Humberto Gessinger

Não vejo nada.
O que eu vejo, não me agrada.
Não ouço nada.
O que eu ouço, não diz nada
Perdi a conta
Das pérolas e porcos
Que eu cruzei, pela estrada…
Estou ligado à cabo
A tudo que acaba
De acontecer…
Propaganda
É a arma do negócio.
No nosso peito bate
Um alvo muito fácil.
Mira à laser,
Miragem de consumo,
Latas e litros
De paz teleguiada.
Estou ligado à cabo
A tudo que eles tem
Pra oferecer…
O céu é só uma promessa.
Eu tenho pressa,
Vamos nessa direção.
Atrás de um sol
Que nos aqueça
Minha cabeça
Não aguenta mais…(2x)
Tu me encontrastes
De mãos vazias;
Eu te encontrei
Na contramão.
Na hora exata,
Na encruzilhada,
Na Highway da
Super-informação.
Estamos tão ligados
Já não temos o que temer…
O céu é só uma promessa.
E eu tenho pressa,
Vamos nessa direção
Atrás de um sol
Que nos aqueça.
Minha cabeça
Não aguenta mais…
O céu é só uma promessa
Eu tenho pressa,
Vamos nessa direção
Atrás de um sol
Que nos aqueça.
Minha cabeça
Não aguenta mais.
Não aguenta mais
Não aguenta mais
Não aguenta mais…

Do the Evolution (tradução)

Pearl Jam

Composição: Pearl Jam

Eu estou a frente
Eu sou o homem
Eu sou o primeiro mamífero a usar calças
Eu estou em paz com minha luxúria
Eu posso matar pois em Deus eu confio, yeah
É a evolução, baby

Eu sou uma besta
Eu sou o homem
Comprando ações no dia da quebra, yeah
No frouxo, eu sou um caminhão
Todas as colinas rolantes, eu irei aplanar todas elas, yeah
É comportamento de rebanho, uh huh
É a evolução baby

Me admire, admire meu lar
Admire meu filho, ele é meu clone
Yeah yeah, yeah yeah
Esta terra é minha, esta terra é livre
Eu faço o que eu quiser, irresponsavelmente
É a evolução, baby

Eu sou um ladrão
Eu sou um mentiroso
Esta é minha igreja, eu canto no coro
Aleluia, Aleluia

Me admire, admire meu lar
Admire minha música, aqui estão minhas roupas
Porque nós conhecemos
Apetite por banquete noturno
Esses índios ignorantes não tem nada comigo
Nada, por que?
Porque é a evolução, baby!

Eu estou a frente,
Eu sou avançado,
Eu sou o primeiro mamífero a fazer planos, yeah
Eu rastejei pela terra, mas agora eu estou alto
2010, assista isso ir para o fogo
É a evolução, baby!
É a evolução, baby!
Faça a evolução
Venha
Venha, venha


Compartilhar Post

 

Publicações Relacionadas

E aí? Tem algo a dizer?

Comentários

13 Respostas para “Mundo Máquina e suas Promessas”
  1. Vote -1 Vote +1Brenda
    disse:

    Interessante a sua crítica em relação aos fatos que acontecem no mundo, mas que apenas reclamamos e continuamos acomodados com tais situações. Interessante também a sua sutileza ao colocar no texto a necessidade de sermos pessoas mais caridosas ao perceber o outro, ao olhar o outro com olhos de compaixão.

  2. Vote -1 Vote +1Claúdio
    disse:

    Gostei do texto, muito bom.

  3. Vote -1 Vote +1Ana Francielle
    disse:

    muito bom, precisamos de pessoas q se emportem c o futuro do planeta e tbm c as pessoas q ainda passaram por aqui.

  4. Vote -1 Vote +1Analice
    disse:

    Mt bom Douglas! Vc esta de parabens…

    Esta maravilhoso msmo!!!

  5. Vote -1 Vote +1Lidy Santana
    disse:

    Texto INCRÍVEL!
    Não é demais chamá-lo de obra de arte.
    Gostaria de ter essa habildade de jogar com as palavras,
    usá-las sem errar.
    Ameeei!!!

  6. Vote -1 Vote +1Maria
    disse:

    Sou super fã desse autor, bem legais os textos dele.
    Ele trata de vários assuntos de uma forma muito interessante.
    Muito bom mesmo,
    parabéns!

  7. Vote -1 Vote +1Roberto Santos
    disse:

    O que se dizer de um texto com tantas boas referências como este?
    Excelente diálogo particular de quem lê.
    Àqueles que não gostam de perder tempo lendo futilidades,
    ou que se cansam rapidamente ao ler um texto,
    indico esse a todos. Útil à mente e não cansa de forma alguma.
    DEMAIS!
    Parabéns.

  8. Vote -1 Vote +1Carla Marinho
    disse:

    Realmente, esse texto deve ser lido e relido, e até trilido se existir o termo,
    rsrsrs.
    Parabéns ao autor dessa – obra literária seria demais? Não, acho que o autor merece – obra literária.
    Muito interessante!

  9. Vote -1 Vote +1JOAQUIM CARDOSO
    disse:

    AH!! MAIS UMA COISA
    VOU IMPRIMIR 50 CÓPIAS DESTE TEXTO-PROVACATIVO E LÊ-LO E DISCUTI-LO EM SALA DE AULA.
    AGORAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

  10. Vote -1 Vote +1JOAQUIM CARDOSO
    disse:

    UFA. QUE LEITURA FANTÁSTICA À MODA DOS MELHORES DISCURSOS PROFERIDOS POR BECCARIA, FERRARINI, SÓCRATES E OUTROS LOUCOS GÊNIOS DESTA HUMANIDADE SANDIA!!!! QUE PRAZER LÊ-LO AQUI, DOUGLAS ALVES. ESTE NOSSO MUNDINHO DE MEU DEUS PRECISA, CARECE, NECESSITA DE MENTES QUE PROVOQUEM, DESEQUILIBREM, DESESTRUTUREM E DERRUBEM VELHOS PARADIGMAS FINCADOS AÍ, NISSO CHAMADO EXISTÊNCIA. CLARO, SOMOS FILHOS DE UMA GERAÇÃO VICIADA COCA-COLA. CARACAS, QUASE FUI SUFOCADO FRENTE A TANTAS REFERÊNCIAS MAGNÍFICAS. É URGENTE – E O FINAL DO MUNDO ESTÁ PRÓXIMO – QUE FAÇAMOS UMA REVOLTA COM LIVROS E LETRAS. AS ARMAS DE TODOS AQUELES QUE COSNTRUÍRAM ESTE PLANETÁRIO ESTÃO FADADAS AO FALGELO DE SI. ASSIM, “QUERO UMA CASA NO CAMPO” ABRAÇO, DOUGLAS ALVES. E, POR FAVOR, NÃO DESISTA, NÃO PARE DE ESCREVER. SINTO SEDE DE PALAVRAS E NEOPALAVRAS.

  11. Vote -1 Vote +1Luciana Gonsalez
    disse:

    Bem criativo e original!

  12. Vote -1 Vote +1Carlos Eduardo
    disse:

    Um texto para ser lido e aproveitado ao máximo,
    bem interessante, trata de assuntos atuais e que são
    da realidade de todos.
    Parabéns ao auto por mais essa pérola, também li os outros
    e gostei bastante.

  13. Vote -1 Vote +1Larissa Mayer
    disse:

    muuuuuuitooooo BOM!!!!!!