Cobertura – Verão Sergipe 2009 Pirambu – Dia 30

As atrações do Verão Sergipe 2009 em Pirambu não deixaram nada a desejar no primeiro dia da festa.

Quem abriu a noite foi a banda sergipana de reggae Reação que mesmo diante de um pequeno público inicial, pois a galera ainda estava chegando, não desanimou e presenteou os reggaeros de plantão com um grande show.

Logo após, por vota das 23h, Jorge Ben começou a tocar e agitar. Foi só o show começar e a animação da galera já estava a mil.  Para não variar, Jorge Ben presenteou o público com um supershow em todos os sentidos. A pouca simpatia para com a imprensa, ele não recebeu ninguém no camarote, não tirou fotos e barrou o acesso ao palco, foi prontamente multiplicada na forma de simpatia para com o público, que é o que importa, afinal.  Assim como no ano passado na Caueira, Jorge Ben encerrou o show com o palco cheio de mulheres  que gritavam e sambavam(requebravam) freneticamente ao som de grandes sucessos desta lenda viva da nossa MPB. Foi mais um apoteótico e feliz fim de show para delírio daqueles que se espremiam, pulavam e cantavam em frente ao palco.

Depois dos paparicos do nosso governador e família, Diego Nogueira subiu ao palco. O show começou por volta de 1h da madrugada. Diogo Nogueira logo de cara mostrou que realmente é de sambista o sangue que corre nas suas veias.  Entre as primeiras músicas tocadas estava “Nó na Madeira”, que ele gravou em parceria com Marcelo D2. Foi um grande show com samba de altíssima qualidade, sem dúvida nenhuma. Só achei um pouco curto demais, pois Diogo não cantou nem 1h e 30 minutos.

Quanto a estrutura do evento, estava excelente.

Pode parecer contraditório, mas o único ponto negativo talvez esteja relacionado a boa estrutura e organização do evento como um todo. Explico…. é que foi um pouco desagradável para uma parte do público descobrir na entrada da festa que estava proibida a entrada com bebidas. Desagradável para quem estava com uma latinha em punho, e mais ainda para aqueles que levaram pequenas caixas térmicas com bebidas para a festa. Deveriam ter divulgado antecipadamente, pois neste tipo de festa, isto não costuma ocorrer, por isto muitos foram pegos de surpresa.

No mais, parabéns ao governo do estado pela excelente organização da festa.

Vinicius AC

Fotos:

Verão Sergipe 2009 – Pirambu

Verão Sergipe

É Verão! Sol, praia, calor… Tempo de academias lotadas, corpos sarados, esportes, biquínis e água de coco. O Sol assume sua posição de astro maior e vai conduzindo a vida terrestre. É tempo de sedução, paquera… Carnaval à Vista. Nesta estação do ano a temperatura sobe e os dias são mais longos. Sergipe se veste de ferveção e o governo do estado em parceria com algumas prefeituras promove o “Verão Sergipe”. Um evento que em sua segunda edição mistura atividades esportivas e culturais, oferecendo ao público local e aos turistas que passeiam pela terrinha opções de diversão e entretenimento para satisfazer qualquer preferência.

A expectativa do governo do Estado é de atender a um público de aproximadamente 80 mil pessoas em cada noite de evento e para isso uma forte estrutura foi montada. As atrações musicais se revezam em dois palcos, evitando a espera demorada entre uma apresentação e outra. Para os eventos esportivos serão montadas três arenas poliesportivas. O SAMU estará presente como na primeira edição, com ambulâncias cumprindo plantões 24h e um posto médico, além de Unidades de Suporte básico nas cidades. A segurança, por sua vez, é garantida pela presença de 312 profissionais da polícia militar, que contarão com o reforço de unidades de força especial nas cidades-sede atuando também 24h.  Na estrada, quem coordena o caminho são os agentes da polícia rodoviária federal em parceria com o pessoal da CPRv. Dá pra sair de casa tranquilo, é só não abusar!

COBERTURA DO EVENTO (fotos)

.

Pirambu – Esportes

A programação do Verão Sergipe Pirambu conta com atividades esportivas que acontecerão nos dias 30 e 31 de Janeiro, das 8 às 17 horas. Dentre as modalidades, destacam-se o bodyboard, vôlei de praia e futebol de areia.

8h às 12h

  • Vôlei 2×2/4×4
  • Futvôlei
  • Hand Beach

14h às 17h

  • Futebol de areia
  • Surf
  • Body Board

Pirambu – Shows – 30/01 – Sexta

  • 21h – Reação –  O reggae da Reação abre a primeira noite de show em Pirambú. A banda legitimamente sergipana, nascida na periferia de Aracaju traz em seu repertório canções com marca ideológica, como sendo mensagens de alerta para o público jovem sobre as questões do mundo. A musicalidade cheia de swing tem como referência o trabalho de artistas como Peter Tosh, Bob Marley e até Bezerra da Silva e Luiz Gonzaga, dentre outros. Em 2004 chega ao mercado o primeiro CD da banda, intitulado Na Força da Fé, contendo 13 faixas compostas pelos próprios integrantes da banda. Dentre os hit’s, evidência para Sinal de Alerta. A galera canta: Azul e Vermelho piscando pode ser sinal de perigo…

  • Jorge Ben23h – Jorge Ben Jor – “Alô alô W/Brasil…” Mais uma participação de Jorge Ben Jor no Verão Sergipe. No ano passado o músico subiu ao palco da edição da Caueira, apresentando sua conhecida boa forma musical. Seu estilo engloba humor e sátira numa mistura de ritmos que traz rock, funk, samba, pop, maracatu, bossa nova, dentre outros. Carioca da gema e com uma personalidade muito marcante, o cantor iniciou sua carreira profissional com a música Mas Que Nada, que se tornou a música brasileira mais tocada nos Estados Unidos, sendo regravada recentemente pelo grupo Black Eyed Peas em parceria com o pianista brasileiro Sérgio Mendes. Sua lista de canções famosas é extensa, mas se pode destacar aqui Fio Maravilha, W/Brasil, Gostosa, A Banda do Zé Pretinho, Zazueira e Chove Chuva, que tem versões das mais variadas interpretadas por outros artitas de renome nacional.

  • Diogo Nogueira01h – Diogo Nogueira – Com samba no nome, filho do saudoso João Nogueira, Diogo Nogueira aprendeu ainda no berço o valor da música. Frenquentando junto com o pai rodas de samba no Rio de Janeiro, o garoto foi ganhando notoriedade dentre os sambistas mais respeitados do país. Em 2005, ao interpretar a canção “O poder da criação” num show de comemoração dos 40 anos de carreira da cantora Beth Carvalho, Diogo emocionou a platéia do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2007, chega ao mercado o primeiro CD/DVD do cantor e compositor , gravado ao vivo com a participação de convidados, como Marcelo D2 e Xandy de Pilares (Grupo Revelação), num repertório formado por sambas clássicos e músicas inéditas. A turnê do projeto Ao Vivo conduziu o samba do Nogueira por todo o Brasil em 2008. Este ano, dando continuidade ao trabalho de divulgação do álbum, Diogo Nogueira pinta na terrinha sergipana pela primeira vez, encerrando a primeira noite de Shows do Verão sergipe em Pirambu. Lindo, com pinta de boêmio e um jeitinho malandro, vai ser difícil resistir aos encantos do sambista.

Pirambu – Shows – 31/01 – Sábado

  • Maria Scombona21h – Maria Scombona – É uma banda tipicamente sergipana que vem ganhando espaço no âmbito musical. Rica em história e provedora de um tipo musical que envolve rock, batida funk, blues e muita regionalidade, Maria scombona vem conquistando o público através do projeto “Circuito Escolar Maria Scombona“, pelo qual a banda vem percorrendo escolas de Aracaju divulgando seu traalho e a importância da música para a sociedade. O primeiro disco, Grão, saiu em 2002.  O segundo trabalho entitulado de “Segundo“, foi lançado em 2005 e os shows da banda vem ocupando espaços pelo Brasil a fora.
    .

  • Nando Reis23h – Nando Reis – Ex-baixista do Titãs, grupo de rock que marcou história nos anos 80, Nando Reis atualmente segue carreira solo com a banda Os Infernais. Conhecido como um dos maiores compositores de sua geração, Nando (com toda intimidade) tem composições cantadas nas vozes de Cássia Eller, Samuel Rosa, Rogério Flausino, Toni Garrido, entre outros. Nando Reis foi uma das grandes atrações do Verão Sergipe 2008, dividindo o palco na mesma noite com Vanessa da Mata na praia da Caueira.
    .

  • Nação Zumbi01h – Nação Zumbi – Banda nascida em Recife no início da década de 90, inicialmente era conhecida por Chico Science e Nação Zumbi. Chico Science era vocalista da banda e compositor, considerado, junto com o Fred Zero4 da banda Mundo Livre S/A, fundador do movimento Manguebeat, movimento musical que mistura rock, hip hop, maracatu e música eletrônica. O primeiro CD da banda, intitulado Da Lama ao Caos, deu início a projeção do grupo no cenário nacional com as músicas A cidade, Da Lama ao Caos, Praieira, entre outras. Com o segundo trabalho, lançado em 1996, o grupo excursiona pelos Estados Unidos e pela Europa, confirmando o sucesso do estilo inovador do Chico. Em 1997, o Nação Zumbi perde seu líder em um acidente de carro, mas não deixa de realizar suas atividades, dando continuidade ao trabalho iniciado por ele. No ano seguinte é lançado um CD Duplo com músicas novas e algumas versões diferenciadas de sucessos antigos. As músicas continuaram retratando a natureza, com o balanço e a batida do movimento Manguebeat. O mais recente álbum da banda, que contabiliza  7 álbuns gravados, tem por título Fome de Tudo e foi lançado em 2007. No ano de 2008 os sergipanos puderam conferir no último dia do Projeto Verão Aracaju a atuação do Nação Zumbi numa estrutura montada na Rua da Cultura e este ano eles sobem ao palco do Verão Sergipe em Pirambú, na última noite do evento.

  • Alapada03h – Alapada – Alapada encerra o Verão Sergipe Pirambu com muito pop, reggae e rock. A banda sergipana tem um repertório que abrange o niverso no qual se inserem os músicos, muito surf, mar, capoeira, amores, questões sociais , etc. Figurinha carimbada nos grandes eventos do Estado, Alapada colhe os frutos do sucesso e já dividiu palco com grandes nomes da música nacional. Com os álbuns Diversidade (2005) e Fazendo Valer (2007) a banda vem compondo sua história no cenário musical. As canções mais populares são Livre pra Voar, Baculejo e Nó de Marinheiro.

Fonte: sites oficiais das bandas, site oficial do verão sergipe, site agência de notícias de sergipe.

Batidos Fest – 29 de Janeiro – ETNIA

batidos01Na capital sergipana, a agitação dos fins de semana costuma aumentar proporcionalmente ao avanço do calor do verão.

batidos02

Com os dias cada vez mais quentes, as noites estão fervendo de boas opções. Umas das várias pedidas ótimas deste fim de semana é a Batidos Fest, uma festa que promete incendiar o Etnia com muito samba, forró e música eletrônica.

.

Lembramos que no verão o fim de semana começa na quinta!  😉

.

Data

  • 29/01/2009

Atrações

  • Xotirado

  • Samba Capa de Revista

  • DJ Malafaia

Local

  • Etnia Music Bar

Cobertura – Pré-Caju 2009 – Quarto Dia

Infelizmente, a nossa única câmera enviada para cobrir a festa no domingo bateu as botas repentinamente. Com ela se foram todas as fotos de nosso último dia de cobertura no pré-caju 2009. Aproveitamos para indicar alguns sites onde existem muitas fotos do pré caju 2009.

Zuando na Festa

AbaladaOnLine

AracajuFest

SASDF

Cobertura – Pré-Caju 2009 – Terceiro Dia

O terceiro dia do pré caju 2009 foi o dia do ASA. Estou escrevendo e ouvindo “ontem foi dia do asa, tô aqui pra ver… ontem foi dia do asa, só eu e você”. Precisa dizer mais? Não, né? Abraços! Hoje é dia de Nana e Ivete, vamos tá lá pra ver…. Vai buscar Dalila, vai buscar Dalila…. ligeiro! ligeiro! ligeiro! ligeiro! …..

Fotos:

Cobertura – Pré-Caju 2009 – Segundo Dia

Apesar de ter sido o segundo dia de festa, foi na sexta-feira que o Pré Caju 2009  começou para valer. Na quinta-feira na orla foi o aquecimento, na sexta, na avenida beira mar, foi dada foi dada a largada. No dia 23 desfilaram no circuito da festa atrações como Jammil, Banda Eva, Parangolé e Aviões do Forró. Vale destacar que dos onze trios que desfilaram, sete não tinham corda, o que mostra que a festa é realmente para todos.
O público presente foi muito bom e a segurança estava satisfatória. A estrutura da festa, como sempre, estava muito boa. Os camarotes estavam muito bem organizados e montados, com destaque para o camarote do GBarbosa e o da Schin.
Os blocos, que estavam cheios, bonitos e super-animados , fizeram a temperatura ferver nesta noite de pré-caju garantindo diversão e alegria para todo o público presente.

Por Vinicius AC e Luci Lima

Fotos:

Cobertura – Pré-Caju 2009 – Primeiro dia

O Pré Caju 2009 começou com força total. Já na sua noite de abertura, a festa mostrou que tem tudo para ser um grande sucesso. Ontem se apresentaram na orla, no chamado circuito indoor,  Alexandre Peixe, Cheiro de Amor, Saia Rodada e  Pagodart. O circuito indoor é uma espécie de festa de abertura do Pré-Caju. É o único dia em que a festa não ocorre nas ruas em ambiente aberto ao público em geral.

O público presente foi muito bom, ocupando boa parte do imenso local reservado para a festa. A segurança estava satisfatória, a quantidade de bares, banheiros, caixas também. A estrutura da festa, como um todo, estava boa. Pra não dizer que falei bem de tudo, apesar de ter boa potência e qualidade sonora, o trio reservado para Saia Rodada era muito pequeno para uma banda de forró (elétrico ou não).

Todas as atrações presentearam o público com grandes shows, mas o destaque ficou por conta de Pagodart que, com sua batida e swing singulares, encerrou o primeiro dia de Pré-Caju com chave de ouro.

Por Vinicius AC e Luci Lima

Fotos:

MAIS FOTOS EM:

abaladaonline

Biquini Cavadão na LIVE – 29 de Janeiro

O verão em Aracaju está realmente mais quente, e para aquecer mais as turbinas dos aracajuanos um mix musical domina os points da cidade. A Live não perde a vez e traz Biquíni Cavadão para encher de pop rock a noite de 29 de Janeiro, que promete não ser uma quinta igual as demais…

Quem vai tocar?

Biquini

Biquini Cavadão – banda de rock formada em 1983, natural do Rio de Janeiro. Com um histórico de sucessos ao longo de 25 anos de carreira, conta com uma discografia composta por  11 álbuns, somando os gravados em estúdio e os ao vivo, além de coletâneas e participações em trabalhos de outros artistas e grupos musicais. Integrada atualmente por Bruno Gouveia, Carlos Coelho, Miguel Flores e Álvaro Lopes, a banda faz turnês com o CD/DVD Biquíni Cavadão 80 ao vivo volume 2, com o qual pretende passar dois anos na estrada. O álbum reúne num mesmo disco grandes sucessos do rock doa anos 80, tocados de outra forma, na tentativa da banda de confirmar a eternidade dos hit’s, mostrando-os com uma nova roupagem. Entre as canções do CD/DVD estão Tempos Modernos (Lulu Santos), Exagerado (Cazuza), Revoluções por Minuto (RPM), entre outras. A banda não se apresenta em Aracaju desde 2007, quando dominou o palco da Live. Anteriormente, em 2006, foi atração principal da mais badalada festa à fantasia do nordeste, a Odonto Fantasy, na qual realizou um show de deixar queixos caídos com a turnê Biquíni Cavadão ao Vivo, deixando a galera em ponto de bala. A expectativa dos fãs de longas datas é que a banda se apresente com a mesma agitação e empolgação de sempre, ainda mais com um toque especial de nostalgia repaginada pela apresentação de sucessos dos anos 80, algumas em novas versões, mas transmitindo a mesma emoção do “reviver, relembrar”. Para a galerinha mais jovem, é uma boa oportunidade de ver reunidos num espetáculo único os grandes hit’s que marcaram época.

.

Como foi o show?

Biquíni é sempre foda! Mas antes de iniciar o espetáculo do rock, o público passou um leve perrengue. A abertura da casa estava prevista para às 21:30h, conforme constava a informação no ingresso. Porém, a entrada só foi liberada por volta das 22:30h.  Uma fila enorme se formava fora da Live e as pessoas, debaixo de uma chuva de verão reclamavam da falta de atenção por parte da organização do evento. De fato, não foi dos melhores exemplos de respeito deixar os pagantes esperando do lado de fora, sem nenhuma estrutura de proteção contra as ações da natureza (tudo isso é uma chuva) e sem o direito a qualquer satisfação que fosse a respeito do que impedia a abertura da casa. Para completar falta de energia na casa bem na hora que os pingos começam a cair mais forte. Houve quem dissesse “melhor no escuro que na chuva”, concordo plenamente. Esperamos (falo aqui por todo o público presente) um pouco mais de consideração da próxima vez.

Mais ou menos uma hora de Dj Versiane garantiu o aumento da expectativa pela apresentação do Biquíni Cavadão (confesso que dei algumas cochiladas no puff), foi o tempo para que a Live lotasse. O AAmigos estava representado por mim, não como sendo uma cobertura oficial do evento, mas como fã, que comprou o ingresso tão logo começaram as vendas e ficou contando os dias para a realização do show. Enfim a banda sobe ao palco da Live, ê calor. Os músicos não se sentiram nada tímidos, pela segunda vez no palco da casa, o vocalista Bruno Gouveia se soltou. A integração da banda com o público de fato confirma a preferência, pois Aracaju estava com uma agenda recheada de opções nesta noite. As músicas todas acompanhadas por um coro fervoroso, que se espressava também através de palmas, gritos e pulos. Bruno se auto fotografou com câmeras dos fãs, foi pra galera. Alguns mais assanhados subiram ao palco, cantaram e dançaram. Frenesi deve ser a melhor palavra para descrever o clima da festa. A Live tremeu literalmente. A espera valeu a pena. O repertório formado por grandes sucessos da banda e por músicas do último trabalho Bíquini Cavadão 80 ao vivo, trouxe em algumas faixas a exibição de imagens de outros artistas que participaram da gravação do DVD. Os arrepios ao ouvir Carta aos Missionários e Índios foram inevitáveis. Verdade seja dita, não lembro o momento em que não estava de cabelos em pé… Dos pelinhos aos cabelos assanhados de tanta danação. Biquíni Cavadão aprovado mais uma vez. Aos presentes, meus parabéns pelo comportamento exemplar, pela agitação e animação. Aos que não foram aconselho não perder o próximo. E agora só nos resta o gostinho do quero bis e aguardar o retorno da Banda. Eu quero maaaaaaaaaaaaaaissss!

Por Samara Kenia

.

Data

  • 29/01/2009

Atrações

  • Biquíni Cavadão

Preço/Local

  • R$ 25,00.

  • Live Music Bar – Atalaia – 21h

Ponto de Vendas

  • Loja Stalker – Shopping Jardins

Boa Luz – Junção de Definições

Modo de fazer: Na batedeira coloque o turismo rural, acrescente o  zoológico e bata por uns três minutos. Depois coloque o melhor complexo aquático de Sergipe até formar uma massa homogênea. Por último ponha o circo, bata por mais 40 segundos na menor velocidade da batedeira. Despeje uma pitada de adrenalina com esportes radicais numa forma média e untada. Asse o pesque e pague em forno pré-aquecido em temperatura média por aproximadamente 40 minutos ou até dourar.  Por fim a cobertura é feita com os seguintes ingredientes: Passeio a cavalo, pedalinho, passeios históricos e ecológicos, visita a Pedra do Risco, chalés, restaurantes com comida nativa e, por fim, o passeio na gruta da pedra furada.

Isso definitivamente não é uma receita do Bolo gelado tão desejado por todos. È difícil aglomerar tudo o que o Hotel Fazenda Resort Eco Parque Boa luz tem para oferecer em um nome só. Não é a toa que é um dos locais mais bem falados do Estado como opção de lazer… Hoje em dia, com a grande concorrência, os hotéis e resorts oferecem várias opções de entretenimento diferentes, fazendo assim a alegria de todos a um custo realmente baixo.

Mas como surgiu a Boa luz?

Segundo o site da boa luz, um pioneiro empresário sergipano contou que em 1967 seu pai, um agricultor, recomendou-lhe a compra de uma fazenda de 7.000.000 m2, situada no município histórico de Laranjeiras, distante 15 km de Aracaju. Este pioneiro empresário ficou tão encantado com a beleza daquele imenso cinturão verde, coberto de pastagens, que não titubeou em fechar o negócio. Onze anos mais tarde esse pioneiro delegou a gestão da propriedade a seu filho, que ali agregou mais uma atividade, iniciando a criação de um plantel de cavalos da raça manga-larga marchador, fundando assim o Haras Boa Luz. Em 1981 foi inaugurado o Leilão Manga-larga Marchador com edições bi-anuais de grande sucesso. “Quem por aqui passava se encantava com a beleza local, então começamos a amadurecer a idéia de implantar um projeto de turismo rural”, explica o empresário. O projeto começou a se materializar em 28 de setembro de 1998, com o início da construção de um pesque-pague. Gradualmente, o empreendimento foi sendo dotado de novos atrativos como: piscinas, parque-aquático, hotel, restaurantes, zoológico, playground, mini-fazendinha, pedalinhos, passeios de charretes, passeios de trenzinhos e muito mais. Juntos, eles formam o Boa Luz Eco Parque Hotel, uma experiência pioneira que agrega aos elementos típicos do campo, atividades de lazer, diversão e entretenimento. Hoje essa experiência já se consolidou como um dos maiores atrativos do turismo nordestino.

Uma curiosidade:

A criação da logomarca boa luz, com dois cavalos empinando um ao lado do outro, não foi fruto do trabalho algum designer. O fotógrafo Laelson Menezes em 1975 conseguiu o improvável… Uma sequência de fotos com cavalos fazendo exatamente a posição da logomarca.

Opções de acomodação:

Ao longo dos anos a Boa Luz vem agregando mais e mais serviços. Acredito que um dos mais importantes para a Boa Luz seja o de hospedagem. Há várias opções de acomodações.

  • Chalés
    Se você quer realmente se sentir numa casa no campo, o Chalé é a melhor opção. É próprio para aquelas pessoas que gostam de uma rede na varanda e de ouvir o canto dos pássaros enquanto relaxa. Possui frigobar, ar condicionado e TV em cores.
  • Apartamento Standart
    Este apartamento é para quem deseja o conforto que só uma sofisticada casa de campo pode proporcionar. O apartamento standard é dotado de ar condicionado, frigobar, TV, tudo isto com o aconchego que faz o hóspede se sentir em casa. 
  • Apartamento Luxo
    O apartamento Luxo possui exclusivamente uma banheira de hidromassagem, para que depois de toda a diversão, o hóspede possa relaxar. Composto por frigobar, ar condicionado e uma vista paradisíaca.
  • Apartamento Master
    Possuindo uma vista privilegiada do complexo, o apartamento Master é para o tipo de hóspede que exige um pouco mais do hotel. Localizado estrategicamente de frente para o lago, proporcionando uma visão única do amanhecer e do entardecer.Como o apartamento Standard, conta com frigobar, ar condicionado e TV, para seu maior conforto.

No total, a Boa Luz dispõe de 46 confortáveis apartamentos e chalés, com ar-condicionado, telefone, mini-bar, TV via satélite e varanda. Além disto, existem duas confortáveis e luxuosas suítes ‘Bela Vista’, com TV de Plasma 42’’, cama King Size, mini-bar, Home theater, sala, ampla varanda com vista privilegiada para todo o complexo, ar condicionado e banheira de Ofurô.

O Hotel também dispõe de três restaurantes, bares, amplo estacionamento, piscina exclusiva para hóspedes, Parque Aquático, Sala de Jogos, Pesque-Pague, Charretes, Passeios a Cavalo, Lagos com Pedalinho, Esportes Radicais, Mundo dos Insetos e Vale dos Dinossauros, Maior Zoológico Particular do Nordeste com Animais Exóticos.

Day-use

Além da hospedagem, existe outra forma de conhecer a boa luz. É o famoso day-use que significa pagar para usufruir das 9 ás 16  horas de tudo que o hotel proporciona. É através do day-use que a maioria das pessoas conhecem a Boa Luz.
O passaporte day-use inclui visita ao zoológico, ao circo, ao haras, ao parque aquático, ao carro de bois, ao desfile de animais, ao salão de jogos, e também incluí o acesso ao material para pescaria e tour ecológico.

Valores:

  • R$ 35,00 por pessoa (Adultos)
  • R$ 17,50 (Menores com comprovação de documento de identificação)
  • R$ 0,00 (Crianças com até 6 anos não pagam)

Parque Aquático

Com certeza, uma das melhores coisas da Boa Luz é o complexo com doze piscinas, sendo sete com hidromassagem.  Integrados às piscinas existem vários toboáguas que costumam fazer a alegria de visitantes de todas as idades. Entre estes toboáguas, um dos que se destacam  oferece a opção das pessoas descem numa bóia muito grande. Particularmente achei  uma sensação muito boa. Existe  outro que se destaca também , mas é por um motivo um pouco insano. Trata-se de uma virada abrupta na ultima curva em que a pessoa tem a impressão que vai  ser arremessada para longe do toboágua. Muito bom mesmo para quem quer adrenalina. O parque contém 2 bares com toda a estrutura necessária para o cliente ficar tranquilo e curtir o dia.

Mas será que você vai passar o dia inteiro somente no parque aquático? A quem diga que sim. Mas são tantas opções que realmente é difícil usufruir plenamente, em apenas um dia, de tudo que a Boa Luz oferece.

Zoológico

É um dos mais completos do nordeste. Possui tigres, leões, lhamas, jacarés, zebras, avestruz e muito mais. São mais de 30 espécies de animais.

Vale dos Dinossauros e Mundo dos Insetos

São dois parques temáticos que exibem réplicas gigantes de dezenas de repteis e insetos, como mosquitos, aranhas, baratas, pulgas e formigas, entre outros. Entre os repteis pré-históricos existem velociraptors, branquiossauros, apatossauros e, é claro, tiranossauros. O tiranossauro, por exemplo, tem 16 metros de altura, já a formiga saúva é do tamanho de um ônibus. Vale a pena conferir.

Eventos

Por fim, o boa luz não é somente diversão. Você empresário têm a sua disposição um auditório muito grande destinado a eventos dos mais variados. A Boa Luz é dos poucos locais que oferece uma excelente estrutura para eventos com com uma vasta gama de opções de lazer. Em Sergipe, com certeza é o único.

Resumo das atrações:

  • Hospedagem
  • Parque Aquático
  • Bares
  • Restaurantes
  • Salões de Convenções
  • Zoológico
  • Circo
  • Haras
  • Carros de bois
  • Desfile de animais
  • Salão de jogos
  • Tour ecológico
  • Escaladas
  • Tiroleza
  • Touro mecânico
  • Giro Space
  • Cama Elástica
  • Pedalinho
  • Loja country
  • Pesque e Pague
  • Passeio a Cavalo
  • Passeio Histórico
  • Cavalgada Noturna

Trate de conhecer mais esse paraíso, pois vale a pena. E para chegar lá, como faz? Bom… A Boa Luz fica localizada no município de Laranjeiras, a quinze kilômetros do centro de Aracaju, mais especificamente no km 16 da BR 235. É a mesma BR que da acesso aos municípios de Areia Branca e Itabaiana. Uma opção é, partindo de Aracaju, pegar a estrada como se estivesse indo para Maceió,  depois pegue a estrada para Itabaiana… Pronto… É só seguir direto até chegar num placa placa enorme que anuncia a entrada da Boa Luz. Não tem erro! Chegando lá, é só passar o protetor solar e partir para o merecido descanso e/ou diversão.

Fotos:

Fonte: http://www.boaluz.com.br/

Por Danilo Cunha e Vinicius AC

Barack Obama – Íntegra do Discurso de Posse

Mesmo antes de Bush, já não gostava muito dos EUA. Simpatizava com Clinton, mas não muito com os EUA em si. Depois de Bush, me tornei apenas mais um na multidão. Então porque publico este discurso? Bem… a resposta é simples, porque li e achei  muito bom! Arrepia até quem não é muito fã de americano. Então, a quem interessar possa. Aí está!

Por Vinicius AC

Tradução do histórico discurso de posse de Barack Obama:barack-obama
“Meus companheiros cidadãos:

Estou aqui hoje sujeito à tarefa diante de nós, grato pela confiança que me foi concedida, consciente dos sacrifícios suportados por nossos ancestrais. Agradeço o presidente Bush por seu serviço à nação, bem como pela generosidade e cooperação que ele mostrou ao longo dessa transição.

Quarenta e quatro americanos agora já prestaram o juramento presidencial.
Essas palavras foram ditas durante ondas crescentes de prosperidade e águas calmas de paz. E, de tempos em tempos, o juramento é feito em meio a nuvens carregadas e tormentas violentas.

Nesses momentos, os Estados Unidos prosseguiram não apenas por causa de nossa habilidade ou pela visão daqueles no alto escalão, mas porque nós, o povo, permanecemos fiéis aos ideais de nossos ancestrais, e fiéis aos nossos documentos de fundação.

Tem sido assim. E precisa ser assim com esta geração de americanos. Que estamos em meio a uma crise é bem conhecido agora. Nosso país está em guerra, contra uma ampla rede de violência e ódio.

Nossa economia está gravemente enfraquecida, consequência da ganância e da irresponsabilidade da parte de alguns, mas também um fracasso coletivo nosso em fazer escolhas difíceis e em preparar o país para uma nova era.

Lares foram perdidos; empregos eliminados; empresas fechadas. Nosso sistema de saúde é muito caro; nossas escolas reprovam muitos; e cada dia traz novas provas de que as formas como usamos a energia reforçam nossos adversários e ameaçam nosso planeta.

Esses são os indicadores da crise, sujeitos a dados e estatísticas. Menos mensurável mas não menos profunda é a perda de vitalidade da confiança em nossa terra –um medo persistente de que o declínio dos Estados Unidos é inevitável, e de que a próxima geração precisa reduzir suas metas.

Hoje digo a vocês que os desafios que encaramos são reais. Eles são sérios e são muitos. Eles não serão enfrentados com facilidade ou em um período curto de tempo. Mas saibam disso, Estados Unidos: eles serão enfrentados.

Neste dia, nos reunimos porque escolhemos a esperança no lugar do medo, unidade de propósito sobre o conflito e a discórdia.

Neste dia, vimos proclamar o fim das discordâncias mesquinhas e das falsas promessas, das recriminações e dos dogmas gastos, que por muito tempo estrangularam nossa política.

Continuamos a ser uma nação jovem, mas nas palavras da Bíblia, é chegada a hora de deixar de lado as coisas infantis. É chegada a hora de reafirmar nosso espírito de persistência; de escolher a nossa melhor história; de levar adiante esse presente precioso, essa nobre idéia, passada de geração em geração: a promessa de Deus de que todos são iguais, todos são livres e todos merecem uma chance de buscar sua medida plena de felicidade.

Ao reafirmar a grandeza de nossa nação, entendemos que a grandeza nunca é dada. Ela precisa ser merecida. Nossa jornada nunca foi feita de atalhos ou de deixar por menos. Não foi uma trilha para os fracos de coração — para aqueles que preferem o lazer ao trabalho, ou apenas a busca de prazeres e riquezas e fama.

Ao invés disso, tem sido uma jornada para os que assumem riscos, os realizadores, os que fazer as coisas — alguns celebrados, mas mais frequentemente homens e mulheres obscuros em suas obras — que nos conduziram pelo longo e acidentado caminho em direção à prosperidade e liberdade.

Por nós, eles empacotaram suas poucas posses terrenas e viajaram pelos oceanos em busca de uma nova vida.

Por nós, eles deram duro em fábricas precárias e cruéis e colonizaram o Oeste; suportaram o estalar do chicote e lavraram a terra dura.

Por nós, eles lutaram e morreram, em lugares como Concord e Gettysburg; Normandia e Khe Sahn.

Repetidas vezes esses homens e mulheres deram duro e se sacrificaram e trabalharam até suas mãos ficarem calejadas para que pudéssemos viver uma vida melhor. Eles viram os Estados Unidos como maiores que a soma de nossas ambições individuais; maiores que todas as diferenças de nascimento ou riqueza ou políticas.

Essa é a jornada que continuamos hoje. Continuamos a ser a nação mais próspera e poderosa da Terra. Nossos trabalhadores não são menos produtivos do que quando a crise começou. Nossas mentes não são menos inventivas, nossos bens e serviços não são menos necessários do que foram na semana passada ou no mês passado ou no ano passado.

Nossa capacidade não diminuiu. Mas nossa hora de permanecermos imóveis, de proteger nossos estreitos interesses e adiar decisões desagradáveis — essa hora certamente passou. A partir de hoje temos de nos levantar, sacudir a poeira e começar de novo o trabalho de refazer os Estados Unidos.

Para todos os lados que olhamos, há trabalho a ser feito. A condição da economia pede ação, ousada e rápida, e vamos agir — não apenas criando novos empregos, mas um novo fundamento para o crescimento.

Vamos construir estradas e pontes, redes elétricas e linhas digitais que alimentem nosso comércio e nos una. Vamos restaurar a ciência a seu lugar de direito, e utilizar as maravilhas da tecnologia para elevar a qualidade dos serviços de saúde e reduzir seu custo. Vamos manipular a energia solar e dos ventos e da terra para abastecer nossos carros e dirigirmos nossas fábricas.

E vamos transformar nossas escolas e faculdades e universidades para atender as demandas de uma nova era. Tudo isso podemos fazer. E tudo isso vamos fazer.

Agora, há alguns que questionam a escala de nossas ambições — que sugerem que nosso sistema não pode tolerar tantos grandes planos. As memórias desses são curtas. Pois eles esqueceram o que este país já fez; o que homens e mulheres livres podem alcançar quando a imaginação se une ao propósito comum, e a necessidade à coragem.

O que os cínicos não conseguem entender é que o terreno sob eles mudou — que os argumentos políticos envelhecidos que nos consumiram por tanto tempo não mais se aplicam. A pergunta que nos fazemos hoje não é se nosso governo é grande demais ou pequeno demais, mas se ele funciona — se ele ajuda famílias a encontrar empregos com um salário decente, uma previdência que eles consigam pagar, uma aposentadoria que seja digna.

Onde a resposta for sim, pretendemos seguir adiante. Onde for não, os programas serão encerrados. E aqueles de nós que lidam com o dinheiro público serão responsabilizados — para gastar sabiamente, reformar maus hábitos e conduzir nossos negócios à luz do dia — só então poderemos restaurar a confiança vital entre um povo e seu governo.

Nem é, a pergunta diante de nós, se o mercado é uma força para o bem ou para o mal. Seu poder de gerar riqueza e expandir a liberdade não tem iguail, mas a crise nos lembrou de que, sem um olhar vigilante, o mercado pode sair de controle — e que um país não pode prosperar quando favorece apenas os prósperos.

O sucesso de nossa economia sempre dependeu não apenas do tamanho de nosso Produto Interno Bruto, mas do alcance de nossa prosperidade; de nossa habilidade de estender a oportunidade a todos aquele que a queiram –não por caridade, mas porque essa é a rota mais certa para nosso bem comum.

Para nossa defesa comum, rejeitamos a falsa escolha entre nossa segurança ou nossos ideais. Nossos pais fundadores, diante de perigos que mal podemos imaginar, esboçaram um texto para garantir a regra da lei e os direitos do homem, um texto expandido com o sangue de gerações. Aqueles ideais ainda iluminam o mundo, e não vamos desistir deles em nome da conveniência. E para todos os povos e governos que nos assistem hoje, das grandiosas capitais à pequena vila onde meu pai nasceu: saibam que os Estados Unidos são amigos de todas as nações e de cada homem, mulher e criança que busque um futuro de paz e dignidade, e que estamos prontos para liderar mais uma vez.

Lembrem-se de que gerações anteriores derrotaram o fascismo e o comunismo não apenas com tanques e mísseis, mas com alianças vigorosas e convicções duradouras. Elas entenderam que nosso poder sozinho não pode nos proteger, nem nos dá direito a fazer o que quisermos.

Ao contrário, elas sabiam que nosso poder cresce com seu uso prudente; nossa segurança emana da justeza de nossa causa, da força de nosso exemplo, das qualidades temperantes da humildade e da contenção. Somos os guardiões desse legado.

Guiados por esses princípios, mais uma vez, podemos enfrentar essas novas ameaças que exigem esforços ainda maiores — uma cooperação e compreensão ainda maiores entre as nações. Vamos começar a entregar de forma responsável o Iraque ao seu povo, e forjar uma paz muito duramente conquistada no Afeganistão. Com velhos amigos e antigos inimigos, vamos trabalhar incansavelmente para reduzir a ameaça nuclear, fazer retroceder o espectro de um planeta em aquecimento.

Não vamos nos desculpar por nosso modo de vida, nem vamos esmorecer em sua defesa, e para aqueles que buscam fazer avançar suas metas pela indução ao terror e massacrando inocentes, dizemos a vocês agora que nossa determinação é mais forte e não pode ser quebrada; vocês não podem nos esgotar e vamos derrotar vocês.

Pois sabemos que a colcha de retalhos de nossa herança é uma força, não uma fraqueza. Somos uma nação de cristão e muçulmanos, judeus e hindus — e não-religiosos. Somos moldados por cada idioma e cultura, vindo de cada canto desta Terra; e porque experimentamos o gosto amargo da guerra civil e da segregação, e emergimos daquele capítulo obscuro mais fortes e mais unidos, não podemos deixar de acreditar que os velhos ódios um dia vão passar; que as linhas tribais em breve se dissolverão; que enquanto o mundo se torna menor, nossa humanidade comum se revelará; e que os Estados Unidos têm de desempenhar seu papel em conduzir uma nova era de paz.

Para o mundo muçulmano, buscamos um novo caminho para seguir adiante, baseado no interesse mútuo e no respeito mútuo. Para aqueles líderes ao redor do mundo que buscam colher conflitos, ou culpar o Ocidente pelos males de sua sociedade: saibam que seus povos os julgarão pelo que podem construir, não pelo que destroem.

Para aqueles que se agarram ao poder através da corrupção e da mentira e silenciando dissidentes, saibam que vocês estão do lado errado da história; mas que estenderemos a mão a vocês se estiverem dispostos a abrirem os punhos.

Para as pessoas das nações pobres, nos propomos a trabalhar com você para fazer suas fazendas florescerem e deixar águas limpas correrem; para nutrir corpos famintos e alimentar mentes famintas. E para aquelas nações como a nossa que usufruem de relativa fartura, dizemos que não podemos mais manter a indiferença ao sofrimento fora de nossas fronteiras; nem podemos consumir os recursos do mundo sem considerar os efeitos. pois o mundo mudou, e precisamos mudar com ele.

Ao considerarmos as estradas que se abrem diante de nós, lembramos com humildade aqueles bravos americanos que, nesta exata hora, patrulham desertos longínquos e montanhas distantes. Eles têm algo a nos dizer hoje, bem como aqueles heróis que jazem em Arlington sussurram através dos tempos. Nós os honramos não apenas porque eles são os guardiões de nossa liberdade, mas porque eles incorporam o espírito de servir; uma vontade de realizar algo maior que eles mesmos. E, neste momento — um momento que definirá uma geração –, esse é precisamente o espírito que tem de habitar em todos nós.

Pois, por mais que o governo possa fazer e tenha de fazer, no fim é sobre a fé e a determinação do povo americano que esta nação se apoia. É a gentileza de abrigar um estranho quando as barragens se rompem, é o desprendimento dos trabalhadores que preferem um corte em suas horas trabalhadas a ver um amigo perder o emprego que nos observa em nossas horas mais difíceis. É a coragem do bombeiro de subir uma escadaria cheia de fumaça, mas também a disposição dos pais em nutrir um filho que no fim decide nosso destino.

Nossos desafios podem ser novos. Os instrumentos com que nos deparamos podem ser novos. Mas aqueles valores sobre os quais nosso sucesso depende — trabalho duro e honestidade, coragem e justiça, tolerância e curiosidadebarack-obama-capitol, lealdade e patriotismo –, essas coisas são antigas. Essas coisas são verdadeiras.

Elas têm sido a força silenciosa do progresso ao longo de nossa história. O que se exige, então, é um retorno a essas verdades. O que se pede a nós agora é uma nova era de responsabilidade — um reconhecimento, por parte de cada americano, de que temos deveres para conosco, nosso país e o mundo; deveres que não aceitamos com rancor, mas que recebemos com gratidão, firmes na certeza de que não há nada tão satisfatório para nosso espírito, nada tão definidor de nosso caráter que entregarmos tudo de nós mesmos a uma tarefa difícil.

Esse é o preço e a promessa da cidadania.

Essa é a fonte de nossa confiança — a certeza de que Deus nos chama para dar forma um destino incerto.

Esse é o sentido de nossa liberdade e de nossa crença — o por que cada homem e mulher e criança de cada raça e cada crença pode se juntar em celebração nesta magnífica avenida, e o por que um homem, cujo pai há menos de 60 anos podia não ser servido em um restaurante local, pode agora estar diante de vocês para fazer o juramento mais sagrado.

Vamos marcar esse dia com a lembrança de quem somos e quão longe chegamos. No ano do nascimento dos Estados Unidos, no mais frio dos meses, um pequeno bando de patriotas se juntou ao redor de fracas fogueiras à beira de um rio gelado. A capital foi abandonada. O inimigo estava avançando. A neve estava manchada de sangue. Em um momento em que o resultado da revolução estava em dúvida, o pai de nossa nação ordenou que essas palavras fossem lidas ao povo:
“Que isso seja dito ao mundo futuro (…) que nas profundezas do inverno, quando nada além da esperança e da virtude poderiam sobreviver (…) que a cidade e o país, alarmados por um perigo comum, avancem para enfrentar.”

Estados Unidos. Diante de nossos perigos em comum, neste inverno de dificuldades, vamos lembrar essas palavras imemoriais. Com esperança e virtude, vamos enfrentar mais uma vez as correntes geladas, e as tempestades que podem vir. Que os filhos de nossos filhos digam que quando fomos testados, nos recusamos a deixar essa jornada acabar, que não recuamos, nem que hesitamos; e com olhos fixos no horizonte e com a graça de Deus sobre nós, levamos adiante nossa liberdade e a entregamos em segurança para as gerações futuras.”